IPT e Defesa Civil realizam vistoria em área afetada por chuvas no Jardim Alice

Técnicos do instituto vão elaborar um relatório com análise do local

Por: LUDMILA PILIPAVICIUS | 14/03/2024

Richard Aldrin / Prefeitura de Praia Grande
Richard Aldrin / Prefeitura de Praia Grande

 

Técnicos do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e da Defesa Civil de Praia Grande estiveram nesta quinta-feira (14) na área afetada pelas fortes chuvas da última semana no Jardim Alice, loteamento do Bairro Cidade da Criança. O objetivo foi avaliar a situação atual do local, uma vez que pelo menos 16 imóveis permanecem completamente interditados, e quais medidas poderão ser tomadas daqui para frente.


O monitoramento no local foi mantido ao longo dos últimos dias por técnicos da Defesa Civil praia-grandense, além do apoio da Guarda Civil Municipal, porém o IPT havia anunciado que só poderia avaliar de forma mais minuciosa a situação do morro e do terreno onde as casas estão construídas quando o tempo firmasse e o solo estivesse mais seco.


A vistoria aconteceu pela manhã com a utilização de um drone e, de acordo com a pesquisadora do IPT, Alessandra Cristina Corsi, foi possível verificar que há algumas “cicatrizes” na encosta do morro, demonstrando inclusive que ainda existe material acumulado na encosta, como galhos e pedras. “Nós vamos elaborar um relatório com tudo que foi constatado e com as alternativas que poderiam ser tomadas para que a Prefeitura avalie como vai agir a partir disso”, disse.


O adjunto da Coordenadoria Regional de Proteção e Defesa Civil, Daniel Onias e representantes da Guarda Ambiental, que integra a GCM, também participaram dos trabalhos.


O diretor da Defesa Civil de Praia Grande, Luciano Souza Gomes, explicou que o monitoramento do local tem sido constante e que o relatório do IPT será fundamental. “A chuva foi muito forte e ainda é preciso cuidado, principalmente com relação às residências mais próximas ao local do deslizamento”.


Desde que três casas foram totalmente destruídas pela forte chuva que atingiu a região na última semana, equipes das secretarias de Serviços Urbanos, Habitação, Segurança, Assistência Social e Educação estão à disposição das famílias afetadas para atendimento no que for necessário. Inclusive o pagamento do Bolsa Moradia, programa desenvolvido pela Secretaria de Habitação (Sehab) da Cidade, já está em andamento, ação que beneficia moradores.


Campanha - Além disso, a Campanha Solidária criada para ajudar moradores impactados pelas fortes chuvas entra em uma nova fase. As doações de roupas e alimentos já foram suficientes para atender aos moradores. Agora o foco da campanha é a arrecadação de móveis e eletrodomésticos para que as famílias possam repor o que perderam na enxurrada.


A Administração Municipal pede a colaboração de empresários com a doação de móveis e eletrodomésticos, entre eles geladeiras, fogões, camas e colchões. As empresas interessadas em doar os eletrodomésticos e demais itens devem entrar em contato com a Secretaria de Assistência Social (Seas) da Cidade no telefone: (13) 3496-5001.

?

Ocorrência - Na noite do dia 5, a Baixada Santista foi atingida por fortes chuvas que causaram transtornos em diversas Cidades. O maior acumulado foi em Mongaguá. E na região da divisa com Praia Grande (Bairro Cidade da Criança) houve um deslizamento no morro, atingindo o loteamento Jardim Alice. Três casas foram destruídas, no entanto ninguém se feriu. Em apenas três dias choveu mais do que era esperado para todo o mês.