Guardas municipais de PG participam de curso para integrar o GAPE

Grupamento da GCM atua principalmente nas escolas da rede municipal

Por: LUDMILA PILIPAVICIUS | 29/02/2024

Foto Amauri Pinilha/ Prefeitura de Praia Grande
Foto Amauri Pinilha/ Prefeitura de Praia Grande


 


Nove guardas civis municipais de Praia Grande estão finalizando o Curso Educacional de Formação para integrar o Grupo de Apoio à Cidadania e Prevenção à Violência nas Escolas (GAPE), grupamento da Guarda Civil Municipal (GCM) que atua nas escolas municipais. Nesta semana, os guardas participam da fase final do curso com aulas práticas.


A finalidade do processo é prover a função de agente do GAPE, visando a melhoria do desempenho das atividades específicas e o desenvolvimento dos servidores participantes.


O conteúdo teórico foi realizado de forma online e dividido em quatro módulos: Procedimentos e Técnicas Operacionais do Agente de Prevenção do GAPE; Legislação; A relação entre a perspectiva teórica comportamental e a aprendizagem no contexto educacional; e Estrutura do material didático do GAPE. Nas aulas práticas, que tiveram início nesta quarta-feira (28) e terminam na sexta (01) estão sendo aplicados exercícios de fixação para cada módulo, como por exemplo, ministrar uma aula do GAPE.


Entre as condições para participar do curso estão ter boa comunicabilidade; redação com letra legível; ter aptidão para atividades socioeducativas e comunitárias; ter facilidade na resolução e gerenciamento de conflitos; e ser proativo e comprometido com as ações desenvolvidas pelo GAPE.


Missão - Voltado principalmente aos estudantes do 5º ano do Ensino Fundamental da rede municipal, o GAPE tem como objetivo trabalhar a reestruturação familiar, buscando diminuir índices de violência e criminalidade. Para alcançar essa missão, por meio do projeto “Ensinando a Viver”, os guardas municipais que atuam no grupamento buscam estimular a autoestima das crianças, valorizando os vínculos afetivos, a prevenção a qualquer forma de violência, vandalismo e combate às drogas, além de inserir conceitos éticos.


Até hoje, em 17 anos de atuação, mais de 20 mil alunos receberam as orientações do GAPE, já que, além do curso nas unidades municipais, palestras também foram ministradas em escolas estaduais e particulares, por intermédio do programa Juventude Legal, que atualmente se chama #Juventude PG. A ideia é que os alunos atuem como multiplicadores do conteúdo que recebem durante os encontros e repassem o conhecimento adquirido a seus familiares e amigos.